Notícias

VALE SENDO VALE: REUNIÃO PRELIMINAR DO ACT REVELA USUAL CARA-DE-PAU DA MINERADORA

A mineradora que lucrou 70 bilhões de reais em seis meses e remunerou seus acionistas com 40 bilhões neste ano considera as demandas dos trabalhadores, expressas na Pauta de Reivindicações, “insustentável” com seus custos. Esse fator cara-de-pau elevado à enésima potência foi a síntese da reunião preliminar da Campanha Salarial realizada nesta quarta-feira, através de videoconferência. Mesmo que o encontro não tenha tido uma proposta formal por parte da empresa, o que se percebeu foram intenções claras dos representantes da Vale de rebaixar e retirar direitos sem o menor constrangimento.

Suspensão de contrato e redução da jornada, rebaixamento do adicional noturno para 45%, alteração na cláusula do reembolso educacional, uma estranhíssima proposta de mudança de recebimento das verbas rescisórias através da Valia, além de uma provocadora regra de troca-troca (para cada benefício conquistado equivale a um benefício retirado) foram algumas das sondagens da empresa, deixadas no ar certamente para testar a capacidade de indignação dos dirigentes do Sindfer. E indignação foi o que não faltou. “Não abrimos mão de nenhum benefício”, deixou claro o presidente Wagner Xavier que, junto aos demais diretores presentes, rechaçaram essas provocações e defenderam ponto a ponto da Pauta de Reivindicações aprovada pelos trabalhadores em assembleias realizadas na base do Sindfer no Espírito Santo e em Minas Gerais.

Ainda não foi agendada a data da primeira rodada formal de negociação, já solicitada pelo Sindfer. Participaram da negociação, além do presidente Wagner Xavier, os diretores Danilo, Joel Pereira, Paulo Sérgio, Benilton, Marcelo Massante, Hector, além da assessoria jurídica, política, econômica e de comunicação do Sindicato.

Botão Voltar ao topo